quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Diz a lenda - Sambista?

Por: Beto Ramos



O samba é muito triste.
Triste assim como as palavras que magoam a alma do sambista.
A tristeza do sambista é o silêncio sem prantos.
O sambista que deixa seu pranto pelo caminho nem deveria existir.
O caminho do sambista é feito muitas vezes de silêncio.
O silêncio pode perceber os devaneios de quem faz barulho em vão.
O samba é muito triste.
Existe uma tristeza sem palavras.
Eu que não sou sambista posso cantar minha tristeza em qualquer caminho.
Triste é o caminho de quem chega quase calado, e faz logo do seu silêncio um motivo para magoar quem não é sambista.
Triste é o choro sem lágrimas.
A alegria das lágrimas fica no que elas fazem brotar.
Eu que não sou sambista, posso chorar.
Choro em silêncio sem falar o que não é preciso.
O samba é triste.
Eu que não sou do samba com certeza não desperdiçaria minhas lágrimas com palavras sem nenhuma importância para o meu sorriso.
Precisando, guardo o meu reco e fico apenas com o silêncio do meu diz a lenda.
O samba é muito triste.
Como eu não sou do samba, com certeza posso sempre sorrir.
Tristeza de sambista é palavra dita em hora incerta.
Eu que não sou sambista fico com o meu silêncio, minha elegância nas palavras e um bom-senso que deveria existir na vida de muitos sambistas.

Diz a lenda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DUZENTOS E CINQUENTA EM QUATRO I

Os pesadelos não podem ofuscar nossos sonhos. Diante da inconsequência de quem resume a vida dos outros na sua prisão de lamentos, ...