quarta-feira, 21 de abril de 2010

Cultura viva

Diz a lenda que a cultura está viva em Porto Velho.
Respirando sem aparelhos e caminhando a passos largos em busca de uma realidade, que com certeza incomodará uma estrela solitária no céu azul da nossa capital beradeira. O aparecimento de novos articulistas é coisa fundamental para o fortalecimento das forças que levam tantas pessoas a lutarem por um espaço, por investimentos, por apoio de quem quer que seja. Diz a lenda que a cultura é de todos, e não de um grupo que insiste em compreender algo, que não estão ajudando a construir. Não podemos perder a nossa identidade beradeira, e nem tão pouco nos deixar levar por culturas industrializadas que não possuem a cara da nossa gente, dos nossos bairros e dos nossos artistas. Os cidadãos têm direitos culturais assegurados pelo ordenamento jurídico brasileiro. Alguns deles são os de participar da vida cultural, ter acesso aos bens culturais e as fontes de cultura, ter respeitada a identidade, a diversidade e a liberdade cultural. Também tem direito a conhecer a própria história e a de seu povo, de saber e participar das decisões que afetem os bens culturais. Tomar decisões sem consultar determinados setores da cultura é querer sair pelas portas do fundo da história. E nós estamos aqui como arengueiros de plantão, para buscar um melhor relacionamento com determinados setores que administram a cultura do antigo Porto do Velho. Devemos buscar manter e desenvolver a nossa identidade cultural, respeitar as manifestações artísticas culturais. Dar espaço e não podar o espaço da nossa cultura beradeira. Precisamos nos unir e de braços dados fazer acontecer. Diz a lenda que a cultura viva esta mais viva do que nunca em nossa capital.


Beto Ramos – Fotografo e Restaurador de imagens antigas.

betoramospvh@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DUZENTOS E CINQUENTA EM QUATRO I

Os pesadelos não podem ofuscar nossos sonhos. Diante da inconsequência de quem resume a vida dos outros na sua prisão de lamentos, ...