quarta-feira, 15 de julho de 2009

Trinca de Reis


5ª cultural Apresenta, Trinca de Reis O show musical “Trinca de Reis”, protagonizado pelos compositores Silvio Santos, Ernesto Melo e Bainha foi escolhido pela direção do Banco da Amazônia para abrir a temporada 2009 do Projeto 5ª Cultural do Basa. O “Trinca de Reis” foi idealizado pelo músico e atual presidente da Fundação Cultural de Porto Velho Altair Lopes o Tatá para inaugurar o “Mercado Cultural”. Os responsáveis pelo projeto cultural patrocinado pelo Banco da Amazônia presentes a solenidade de inauguração do Mercado Cultural assistiram o espetáculos proporcionado pelos três compositores e sugeriram aos coordenadores do 5ª Cultural. Carlinhos Maracanã diretor do espetáculo após receber o convite conversou com os três artistas e acertou os detalhes para reedição do show que deve acontecer no próximo dia 30 no teatro municipal “Banzeiro”. “Este espetáculo foi concebido da necessidade de contar parte da história do surgimento da cidade de Porto Velho através da música”, disse Tatá. Bainha, Silvio e Ernesto fazem uma viagem no tempo, falando de personagens, bairros, logradouros e da cidade como era antigamente. “Muitas outras composições ficaram fora, pois a produção desses contadores de história daria pelo menos 05 shows, sem sombra de dúvida”, disse Carlinhos Maracanã. Waldemir Pinheiro da Silva, Ernesto Bento de Melo e Silvio Santos, formam o trio que poderia ser quinteto, sexteto e por aí, mas, com certeza esses três baluartes do cancioneiro portovelhense, enobrecem os demais. Alguns porque já participaram, outros preferiram ouvir as histórias de nossa cidade, através da Trinca. “Vou cantar como cantei pro Mocambo. Como cantei pro Triângulo. Como cantei pra favela e pro Areal...” (Ernesto Melo). Eu sou da Sete de Setembro. Lá do quilômetro um. Bairro de gente bamba. De muita mulher, futebol e samba...” (Bainha). “E o velho do porto. Não é mais traquilo e nem dono de nada. E o porto do velho. Virou Porto Velho. Nossa terra amada...” (Silvio Santos).
Texto: Zekatraka
Fotos divulgaçao: By Beto Ramos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DUZENTOS E CINQUENTA EM QUATRO I

Os pesadelos não podem ofuscar nossos sonhos. Diante da inconsequência de quem resume a vida dos outros na sua prisão de lamentos, ...